PROFESSORAS

Laura Carvalho, coordenadora do curso, é diretora de arte, artista e pesquisadora sobre cor. Graduada em Audiovisual pela Universidade de São Paulo e mestre em Estética e Teoria do Cinema pela mesma instituição de ensino.

Atua como diretora de arte para projetos de diferentes formatos em cinema, teatro e performance multimídia, dentre os quais destacam-se as recentes produções francesas Death Corner e Paraisópolis (2016); as performances multimídias Juno e Jupiter (Brasil, 2016) e Awakening (Singapura, 2015) e a coprodução Brasil e Itália na série de animação O Mundo Mágico de Pety (2014). Foi assistente de arte, produtora de objetos, assistente de figurino e de produção de objetos em filmes publicitários, de longa e curta-metragem.

Em paralelo, realiza trabalhos em artes visuais, com foco na instalação, cor e arquitetura. Desenvolveu projetos de residência artística no Japão e no Brasil. Sua frequente pesquisa sobre cor relaciona-se com o cinema e as artes visuais, tendo apresentado os resultados de sua investigação cromática em conferências no Japão (2015), Espanha (2012) e Inglaterra (2009, 2010).  www.lauracarvalhoarte.com

Taís Nardi  é diretora de fotografia e produtora formada em Audiovisual pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA – USP), dirige a Cigano Filmes desde sua fundação em 2011. Trabalha desde 2002 como diretora e assistente de fotografia em produções nacionais de curta e longa-metragem, tendo sido responsável pela direção de fotografia de 15 curta-metragens e programas de TV e participado de mais de 20 longa-metragens como assistente, entre eles "Serra Pelada", "Tropa de Elite 2", "Na estrada", "É Proibido Fumar" e "Hoje". 

Atualmente faz seu mestrado sobre fotografia cinematográfica na linha “Poéticas e Técnicas” do Programa de Pós-graduação em Meios e Processos Audiovisuais na ECA-USP.

DIREÇÃO DE ARTE

A Construção Visual no Cinema

Sobre o curso

 

O curso aborda as diversas áreas que dão ensejo à Direção de Arte no cinema, tais como arquitetura, artes visuais, design, moda, etc. Essa polissemia de conhecimentos faz da Direção de Arte um departamento privilegiado no cinema e permite que o aluno entre em contato com um grande cabedal de referências, podendo usá-lo em seus próprios projetos.

Através de exercícios práticos, cada aluno colocará em destaque uma capacidade específica. As aulas finais serão realizadas no teatro da Bucareste Ateliê de Cinema, onde os alunos construirão um cenário, para que possam trabalhar suas habilidades manuais, desenvolver a capacidade de organização e construção de um projeto de arte. O exercício final com câmera permitirá que os alunos entendam melhor o que é a construção visual para e no espaço cinematográfico.

Programa

 

Aula 1. O que é direção de arte para cinema? Através de um organograma, serão explicados quais profissionais integram o departamento de arte e sua relação com as demais funções, como a direção e a direção de fotografia.

 

Aula 2. Reconhecimento de materiais e texturas. Alguns diretores de arte elencam materiais e/ou estilos arquitetônicos como tônica dominante na criação visual do filme. Assim, obras cinematográficas específicas apresentarão ao aluno as possibilidades de reconhecer e trabalhar determinados materiais, estilos e desenhos e incorporá-los à narrativa fílmica.

 

Aula 3. Paleta de cores. A cor exerce um importante papel na criação da direção de arte, ela baliza esteticamente o filme e orienta o trabalho dos assistentes, produtores de objetos e figurinistas. Serão discutidos filmes que trabalhem a cor (incluindo o preto & branco) numa chave simbólica.

 

Aula 4. Prancha de arte. A criação da prancha de arte tem em vista sintetizar a construção visual que norteia o filme. O exercício em sala de aula tem por objetivo o aluno criar uma prancha individual de arte, estimulando-o a entender o processo da direção de arte: do roteiro (palavra) à criação visual, em que o texto não é um elemento necessário.

 

Aula 5. Construção do espaço. Pensar o espaço cenográfico é solicitar relações que advém da arquitetura. A planta-baixa é um trabalho que direciona não apenas o departamento de arte, como também o da direção e da fotografia. Muitos filmes reverenciam a planta-baixa e a arquitetura como modelos visuais que orientam a relação do espectador com o espaço.

 

Aula 6. Projeto de arte. Para finalizar as discussões promovidas ao longo do curso, os alunos criarão uma prancha de arte coletiva, tendo em vista realizar e construir um projeto de direção de arte ao longo de três aulas. 

 

Aulas 7, 8 e 9. Construção do cenário. Os alunos, divididos por funções, produzirão os materiais necessários para que o projeto de arte se torne real. Construirão e farão o dresina do cenário ao longo das três aulas. 

 

Aula 10. Exercício final: direção de arte, set de filmagem e direção de fotografia – com Taís Nardi Com o cenário construído a partir dos conceitos expostos pelo projeto de arte, um exercício com câmera dará ensejo ao entendimento do que seria a construção de um espaço cênico para cinema, em que a direção de arte, o figurino e a câmera integram aquilo que chamamos de espaço cinematográfico. 

Próxima turma:  de 29 de Janeiro a 9 de Fevereiro de 2018

Valor do curso: R$ 1.100,00  (à vista) 

                          R$ 1.250,00 (em até 3x)

Horário: das 10h às 13h

Carga horária: 30 horas

 

Local: Rua Belmiro Braga, 119 - Vila Madalena

Making Of com a turma de Julho de 2017

atendimento@bucareste.com

Tel. (11) 99910-6048

     

Horário de funcionamento:

Segunda a Sexta / 10h às 22h

Sábado / 10h às 17h

Atendimento pessoal somente com hora marcada