Hollyland - Mars400s e Cosmo 600

A empresa chinesa HOLLYLAND nos enviou dois modelos de video-link, de duas séries diferentes, para testarmos.


Recebemos o MARS400s, da série “Consumer”, e o COSMO 600 da série “Professional”.


Começando pelo MARS400S, a série Consumer foi pensada para o mercado de vídeos institucionais, o mercado fotográfico e até para fotógrafos e video-makers de eventos.


No Brasil também acredito que esse modelo possa funcionar em sets pequenos e com menores demandas, do que os sets de cinema, séries e grandes publicidades. Por outro lado, nesse momento de pandemia, a funcionalidade do streaming para aparelhos móveis, possa trazer o MARS400S como uma alternativa simples e barata, se comparada ao SERVPRO da Teradek, por exemplo.

Hollyland Mars400s

O alcance do sinal é de fato menor, o nome já diz que o modelo vem com um alcance máximo de 400 pés. Mas com os testes pude perceber que o alcance do streaming ainda é um pouco mais baixo do que o do receptor padrão. Além disso, o streaming funciona para no máximo 4 dispositivos móveis, diferente da concorrente Teradek que suporta até 14. Entretanto, outra vantagem do MARS é que ele faz tanto a transmissão pro receptor, quanto o streaming para dispositivos móveis ao mesmo tempo. Uma função não anula a outra.


Para um set de fotografia de moda por exemplo, num ambiente controlado, um set-up com um receptor antena e 4 devices via streaming acredito que seja muito funcional. Além disso, tanto o transmissor quanto o receptor são bem leves e compactos, o que ajuda muito na praticidade no set.


Nos sets de publicidade que estão voltando acontecer agora em meio à pandemia do novo coronavírus, a função de streaming se estabeleceu como prioridade para resolvermos algumas questões de segurança. Tanto o streaming local (para a equipe que está no set), quanto online (para agência e equipe fora do set). O MARS400S ao meu ver, poderia entrar como um segundo kit de video-link, que mande o sinal do video-assist, para o streaming. Sem a necessidade de locar mais um kit completo de Teradek, e sem a necessidade de expor os técnicos aos riscos de passar cabos pelo chão. Lembrando que o alcance é menor, então vale pensar no tamanho do set antes de cogitar essa opção. Para longas distâncias o cabo e os modelos de maior alcance seguem sendo a opção ideal.


Como operadora de video-assist, algumas funcionalidades desse modelo me agradaram muito, os plates para bateria já integrados são uma. Acredito que ainda falta testar o funcionamento disso no dia a dia de filmagem, entender se as baterias ficam bem encaixadas e se não teríamos problema de alimentação e qual a durabilidade disso. Também me chama a atenção o quanto o equipamento é leve e portátil, pra gente que carrega nossos equipamentos pra lá e pra cá o dia todo, cada peso a menos conta muito.


Display
Dispaly - Mars400S

A interface de display e menu é super simples, poucas funções mas se destaca em relação aos modelos da Teradek na exibição de uma informação muito importante, a informação de carga da bateria. Acredito que essa função venha junto com o plate integrado de bateria. E pro dia a dia do set de filmagem, é uma informação que nos ajuda muito e que até hoje, nenhum modelo da Teradek trouxe.



Para o streaming, a interface é bem completa. Para se conectar à transmissão, basta instalar o APP no dispositivo móvel desejado, se conectar com a senha do dispositivo (disponível no menu do transmissor para consulta) ou via QR CODE (impresso na parte de trás no transmissor). O aplicativo, que aliás está disponível tanto para iOS quanto para Android, outra vantagem em relação à Teradek que até então só oferece o APP para iOS, tem todas as funções básicas de monitoração, e uma opção de escolha da qualidade de vídeo e da latência da transmissão.




Um último fato sobre esse modelo, que me fez ter certeza de que ele não foi pensado para grandes produções, são as opções de alimentação. Tanto o transmissor, quanto o receptor só podem ser alimentados por bateria ou AC, ou seja, alimentação lemo/d-tap comum nas nossas câmeras de cinema, não estão disponíveis nesse modelo de video-link.

O COSMO 600, modelo da série “PROFESSIONAL” da Hollyland vem com a proposta de atingir as produções publicitárias e cinematográficas. Com um alcance de 600 pés, não tem como fugirmos da comparação com o Bolt 600 da Teradek, modelo já fora de linha.


Algumas funções parecem ter ganhado praticidade com o modelo da Hollyland, mais uma vez o plate de bateria já como parte integrante tanto do transmissor, quanto do receptor. E o display também informa a voltagem da bateria, além das clássicas informações de força do sinal, formato do vídeo que está entrando e canal em que as antenas estão trabalhando. A troca de canais é bem simples, função disponível já no display inicial, para rápido acesso.



Cosmo 600

O número de antenas externas também é menor em comparação às cinco antenas velhas de guerra da Teradek. Só o transmissor leva antenas externas, e o kit vem com duas opções diferentes de antena, que podem ser escolhidas de acordo com a situação. Senti falta de uma opção de antena das tradicionais, menores e mais leves para quando precisamos diminuir o volume na câmera. Visto que o receptor não leva antenas externas, talvez essa alternativa prejudique o alcance do sinal.

Ainda sobre a funcionalidade do equipamento, achei interessante que na base do receptor temos furações de tamanho ¼ e ⅜ . Pra gente que lida com diferentes tipos de suporte pra esse equipamento, é sempre bom ter as duas possibilidades. Geralmente os video-link vem só com furação ¼, que são sempre delicadas dependendo da segurança que precisamos. Gosto de usar a opção de furação ⅜ sempre que possível.



Em funcionalidade gosto bastante do que o COSMO600 me apresentou, mas assim como o MARS400S ainda quero poder testar eles no dia-a-dia do set de filmagem, pra entender o real desempenho dos video-links da HOLLYLAND.


Por fim, pensando nos dois modelos como um primeiro contato com a marca Hollyland, sinto que é uma marca que pretende apresentar soluções financeiramente mais acessíveis. E é claro que diminuir o preço, também significa diminuir a potência do produto. Vejo que com os modelos lançados mais recentemente, eles estão buscando cada vez mais atingir o grande mercado audiovisual e acredito que estejam no caminho pra isso. O COSMO600 foi lançado no final de 2018, na linha “PROFESSIONAL” sei que já lançaram novos modelos, dos quais fico curiosa pra testar também, visto que são pensados para o mercado que eu atuo. Já o MARS400S é um modelo recente, lançado no segundo semestre de 2019, que vejo como um primeiro mergulho na funcionalidade do streaming, que me parece um ótimo começo e acredito que tende a evoluir, quem sabe chegar num modelo mais poderoso um dia.